Decifra-te a ti mesmo

Navega, abre página, fecha, lê notícia pela metade, pula a foto, troca de aba. Infinitas possibilidades abertas até o momento de digitar a senha. Senha inválida. Senha incorreta. Tenta uma. Não foi. Arrisca outra. A de sempre, a engraçada, a despretensiosa, a moleza, vale o clássico censurado pelos especialistas “1,2,3”. Coloca ponto, vírgula, letra, símbolo, Caps Lock. Nada. Tudo fechado.
Qualquer movimento no mundo virtual exige cadastro e, de novo, mais uma senha. Mais uma sequência para lembrar que certamente será esquecida. Recomendaram criar uma única como padrão. Mas utilizar a mesma para movimentação financeira não pode. Faz outra. E não foge do padrão? Cria um padrão de duas. Uma para cadastro em geral. A segunda para o que envolve dinheiro e que exige mais segurança – aquelas que você vai colocar os dados do seu cartão, ok?
Nãaaao. Não usa a mesma do e-mail para fazer cadastro em site de compra. Nem a da rede social. Faz uma para rede social, uma para site de compra, outra para e-mail, uma quarta para categorias que não se enquadram em nenhuma. Era uma vez um padrão que foi por água abaixo.


Vou anotar no papel. CÊTÁLOCA?! Não pode. E se alguém encontra? Vai saber tudo sobre você. Minha vida não é tão interessante assim – e nem as minhas finanças assim tão atrativas, diga-se de passagem. Ok. Prometo disfarçar. Anotação discreta que vai parecer rabisco sem importância. Fiz em um canto de um caderno bem escondido. Nunca mais encontrei.
O e-mail mais frequente na minha Caixa de Entrada é “recuperar senha” e “redefinir senha”. Alívio! Alguém manda novo, eu copio, colo e fim. Quando preciso, está lá. Doce ilusão. O código vai expirar e é preciso cadastrar nova senha com a minha própria criatividade. Catzo! Depois de tanta invencionice é impossível lembrar 10 minutos depois a mais última infalível senha ultra segura.
Pergunta de segurança para ajudar a memória. “Porque a senha é sempre um caos?”. Mas não tem essa opção. Qual o nome do animal de estimação é a clássica dos questionários. Não tenho bicho. Danou-se.
Respira fundo. Mais uma criação quentinha. Alerta vermelho: senha tem menos caracteres. Ou precisa símbolo. Ou número. Ou o pacote todo. Símbolo, número, letra maiúscula, minúscula. Coloca tudo. Senha fraca. Sério? Senha moderada. Mais uns caracteres e voilá: forte! Doze escolhas aleatórias depois, qual era o começo dessa senha forte? É tão forte que nem a criadora se lembra da criatura.
Vou ler notícia, chega de senha. Limite de matérias expirou. Faça cadastro! Ahhhhh, me deixem em paz! Para acessar o sossego também precisa de senha?